segunda-feira, 19 de novembro de 2012

"These changes ain't changing me."

Sou alguém que muda pouco esteticamente, acho que desde à adolescência só meu peso e meu cabelo mudaram algumas vezes (com certeza não muitas), meu rosto continua quase exatamente o mesmo. Há até quem diga que meu rosto não mudou nada desde a infância, mas enfim, acho um tanto impossível né, mas concordo que não sou muito diferente de mim há cinco anos atrás por exemplo:
Sou ou não a mesma?
Não esteticamente, me sinto bem mais amadurecida e um tanto esclarecida, ainda tenho muitas dúvidas mas elas não representam mais parte grande na minha vida como costuma ser nos anos da adolescência. Me acho mais inteligente, mais esperta e menos inocente, não sei até que ponto isso tudo é bom, mas me sinto assim. Sei que ainda tenho muito a crescer, mas me sinto tão feliz a cada vez que percebo que algo em mim mudou de forma positiva e fico ainda mais feliz ainda quando percebo que minhas antigas características boas ainda existem e estão firmes e fortes.
Nunca consegui analisar bem em que aspectos eu mudei, mas sei que as mudanças estão ali. É estranho, mas acho que só pessoas 100% adultas pra saber com certeza, e essa pessoa eu não pretendo ser. Quero minha criança interior bem viva me pedindo pra comer algodão doce mesmo eu já sendo grandinha pra saber que aquilo é só açúcar e corante e que no fundo não faz nada bem. Significa então que eu quero continuar mudando sem chocar a mim mesma, notar as mudanças vez por outra mas sem sustos. Além disso não quero mudar minha essência, ou o que quer que tenha feito as pessoas que hoje gostam de mim terem chegado a esse feito, quero continuar a pessoa que essas pessoas gostam.
BU!
Quando o assunto são as mudanças pessoais dá pra passar horas viajando (e no meu caso não chegar a lugar nenhum) e volta e meia eu paro assim, pra ficar viajando no que eu melhorei, piorei ou estagnei, os motivos pra isso são diversos, e hoje foi uma mudança estética, o corte de cabelo mais curto que já fiz. Então cheguei a um blá-blá-blá sobre mudanças por que cortei o cabelo? Sim! Hoje reafirmei minha coragem pra mudar esteticamente (o que, repito, raramente faço) sem me arrepender nem um pouco, confirmei que tenho habilidade com a tesoura visto que fui eu mesma que cortei, e ainda me deliciei com a minha auto-estima que me diz que eu sou linda todas as vezes que eu me olho no espelho mesmo que eu não esteja igual à ultima vez.
E quem diria que cortar o cabelo me daria tanto pra pensar?

11 comentários:

Bia Simão disse...

Realmente você NÃO mudou NADINHA!

Marco disse...

mudou pouca coisa, e continua bonita com essa corte de cabelo.

Cafajeste Sedentário disse...

Tu não cresce heim guria? dos 15 aos 20 parece que se passaram uns 2 meses no máximo,kkkk

Memorial Maria Padilha disse...

Olá, Muito Legal seu Blog...Seguindo lá do ORKUT...Segue o meu também http://memorialdaatrizmariapadilha.blogspot.com.br/ OK ??

att!

Daniele S. disse...

Pensando assim, acho que também não mudei muito,mas as transformações internas são as mais significativas.
Estou seguindo, faz uma visita?
http://avozdanoite.blogspot.com.br/
bjs

Matheuslaville disse...

Não mudou muito não....

Lucas Adonai disse...

Poxa, gostei do texto!
Parabéns ;)

Yuu disse...

Quase não mudou nada.
http://quebizarrice.blogspot.com.br/2012/11/ria-no-face-01.html

Rodrigo Ferreira disse...

Acho que as pessoas dos 15 aos 20 anos, muda muita coisa e você deve ter mudado a muita coisa como a atitude e até a maturidade.
Realmente seu texto sua reflexão é muto boa. Escreve muito bem.

Aline disse...

É bom quando percebemos as nossas mudanças... O jeito de pensar, de agir, o que queremos muda muito da adolescência para aos 20 e poucos anos... Mas mudar o cabelo de vez em quando é bom também né ehehehhe

doseilah disse...

É tão relativo, tem gente que muda bastante, e alguns mudam nada tipo assim. ^^