domingo, 16 de fevereiro de 2014

Por que não gosto de carnaval

Calma, prometo não ser chata, moralista nem conservadora, não sou dessas e nem pretendo ser. Amo o carnaval bem longe de mim, mas amo mesmo, respeito cada aspecto cultural da festa, admiro a alegria que provoca nas pessoas, a criatividade e a beleza das fantasias... mas quero tudo isso longe de mim.
Fui criada numa cidade em que o carnaval não tem tradição. Tem festa todo ano? Tem, mas uma festa que nem se compara com Recife, Olinda e outras cidades em Pernambuco que tem carnaval como tradição. Aqui as pessoas não se preparam o ano inteiro para o carnaval, aqui é só comprar a camisa e ir atrás do bloco e pronto, é um festejo com começo, meio e fim. Este é um dos motivos pra eu estranhar tanto meus amigos de Recife e Olinda falarem de carnaval em qualquer época do ano, já que fui acostumada a esquecer dele durante 11 meses. Uma festa ruim e sem tradição nunca me atrairiam, primeiro motivo pra não ter apego pelo carnaval.
Mas vamos partir pra uma questão mais pessoal, algo psicológico: Quando eu era criança tinha nojo de foliões. Entendam, não é moralismo, eu era CRIANÇA, o nojo era físico mesmo. Sempre que eu via de longe pessoas brincando carnaval, a minha sensação é de que estavam todos sujos, era repulsivo, eu nunca quereria aquelas pessoas perto de mim. Hoje eu tenho consciência de que não é bem assim, mas como controlar o inconsciente que ainda acha que foliões são repulsivos? (talvez eu precise de psicanálise). Outro ponto psicológico é: Tenho medo de aglomerados de pessoas. Quando vou pra um lugar cheio de gente, geralmente procuro o lugar mais vago possível, porque sei que começo a sufocar quando tem gente demais ao meu redor (sim, eu já andei de ônibus lotado u.u), é o fator psicológico da asma que alguns médicos (que provavelmente não tem a doença) dizem que não exite. Agora imagina o desespero que é estar cercada por uma multidão que me gera repulsão só de olhar? Só estive nessa situação uma vez, e a festa estava muito boa até que um frevo fez as pessoas se agitarem e eu ficar espremida entre elas, em desespero, querendo mais que tudo na vida sair dali. Depois desse dia nunca mais pisei na rua em dias de carnaval, e sempre que me imagino num bloco ou algo assim, me dá uma agonia e eu me imagino desmaiando. (talvez eu precise de psicanálise mesmo).
Mais recentemente tenho ficado triste no carnaval, porque lembro do meu pai, e suas festas de carnaval em casa, barulhentas, cheias de vizinhos, com muita bebida e muito desperdício de água pra molhar todo mundo e farinha de trigo pra sujar, e água e farinha e água... eu odiava tudo isso, mas é difícil se acostumar quando não tem mais.
Talvez vocês não entendam, achem que é frescura, mas não é. Claro que não considero um problema central na minha vida, o ano tem 11 meses sem carnaval, só preciso odiá-lo uma vez por ano, em outras épocas eu tenho outros problemas, só que acrescidos de coisas boas.

Esse mês o blog que vos fala fez 5 anos, clique aqui para ler meus agradecimentos.

6 comentários:

Claudio Chamun disse...

Para mim carnaval é um feriado prolongado.
Eu até acho bonito e já pulei em clube, mas não tenho saco de ficar olhando as escolas de samba tocando mais de uma hora a mesma música.
E não vou mais a clube, até mesmo porque o que menos toca hoje em dia são as tradicionais marchas de carnaval.

Celia Lima disse...

Oi Bom dia!
Vi seu blog no blog de Fábio Alves, li seu comentário no dele e resolvi clicar pra vê aonde daria e gostei do nome do blog. E essa postagem me chamou a atenção. Te explico já já porque. 1° porque aqui aonde moro tbm é assim tbm, carnaval só um mês por ano e mesmo assim no máximo 4 dias. Mas confesso que quando adolescente não perdia um bloco do sujo, que é exatamente esse que vc quando criança sentia repulsa.Eu amava...Não perdia um. E em um desses blocos que frequentava hoje é a escola de samba Beija Flor de Nilópolis já ouviu falar? Claro né acho que a maioria, mas confesso que apos ela se transformar em escola, para mim perdeu a essência deixou de ser o meu bloco favorito entende? Como se algo estivesse se quebrado. Mas hoje em dia é difícil agente encontrar algo como antigamente. Hoje em dia quase nem saio no carnaval a não ser para ir a praia. Pois como não ir a praia se moro na Região dos lagos impossível né?
E apesar de saber que vc ñ gosta de carnaval eu vim te fazer um convite carnavalesco, mas não se preocupe esse é virtual. O blog da ilha da Lindalva esta promovendo uma carnaval que dizem ser muito bom.É a primeira vez que assisto confesso mas vim te convidar para participar,nesse vc ñ vai sentir repulsa amiga o link da Lindalva é esse.http://ilha-da-lindalva.blogspot.com.br.
Já estou te seguindo e convido vc a ir conhecer o meu tbm.
Amar viver e sonhar.
http://celialima35.blogspot.com.br
Um bjão e te espero lá hein!

Heitor Regiani disse...

Bom eu nunca pulei carnaval e sinceramente só serve de feriado mesmo kkk
Num é estilo musical que curto, num curto folia nem nada kkk
Nasci no país errado kkk

Letícia # disse...

Também não gosto do carnaval. porque nos ultimos anos tem sido apenas barulho, bagunça e desordem.

Eu fico desnorteada em situações assim. Evito-as.

Gosto de festividades com arte, músicas e culinária. Mas que a festa, além disso, tb ofereça um ambiente organizado e seguro.

=]

Letícia # disse...

Ah, sim!

Aprecio muito esse feriado prolongado.

Aproveito para relaxar. Fazer uma boa comidinha. Espichar na cama igual gato.

^-^


Fábio Alves disse...

Tb conheço pessoas q não curtem a festa por causa da aglomeração, o esfrega-esfrega e o suor excessivo. É nojento mesmo! Já encarei mto, hj procuro coisas mais tranquilas, mas não largo da folia! rssss